Nova pagina 2

 

 
Nova pagina 2

Principal   

Quem somos   

Últimas notícias   

Eventos   

Notícias da Saúde   

Artigos da Saúde   

Notícias da Enfermagem   

Vestibulares   

Instituições de Ensino   

Cursos e capacitações   

Concursos em Destaque   

Calculadoras   

Links Interessantes   

Terminologias   

Pesquisas e Estudos   

Biblioteca Virtual   

Enfermagem   

Biológicas e da Saúde   

Pós-Graduação   

Idiomas   

Áreas de Atuação   

Conselhos   

Enfer. em Saúde Pública   

Enfermagem do Trabalho   

Artigos   

Monografias   

Teses e Dissertações   

Leis,   
Decretos e Resoluções   

Código de Ética   

 
Nova pagina 2
   | 1 enfermeiros on-line

Concursos!  

  Notícias da Saúde
Projeto vai facilitar elaboração de políticas públicas de combate às drogas no estado do Rio


Rio de Janeiro - Com apoio do Tribunal de Justiça do Rio e das secretarias estaduais de Ciência e Tecnologia, Educação e Segurança Pública, será lançada neste mês uma cartilha sobre drogas, com distribuição gratuita para estudantes do ensino médio de toda a rede pública.

A tiragem inicial será de 200 mil exemplares. A cartilha Tudo Que Você Pensa Que Sabe sobre Drogas tem foco nos adolescentes, disse à Agência Brasil o coordenador do projeto, professor Oswaldo Munteal. A cartilha inédita foi elaborada por  professores e estagiários das Faculdades Integradas Hélio Alonso, além da gestora Ana Beatriz Leal.

Munteal explicou que a cartilha faz parte de um projeto maior - Prisioneiros das Drogas -, patrocinado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio (Faperj).

Ela aborda  os dispositivos legais relacionados ao consumo e ao tráfico de entorpecentes,  alerta para o problema da saúde, além de discutir alternativas de políticas públicas para as pessoas que ingressaram no mundo das drogas. “O que fazer,  quem procurar, como solucionar essa questão”.

Para a elaboração da cartilha, os pesquisadores ouviram cerca de 500 presos no estado e constataram que a entrada no mundo das drogas ocorre  cada vez mais cedo entre os jovens, “começando pela porta do álcool, principalmente”, ressaltou o professor. O problema, acrescentou, envolve interesses econômicos de grandes conglomerados.

A pesquisa revelou que a maioria dos jovens encarcerados é negra e pobre. “Oitenta e um por cento só tinham o ensino fundamental”, disse Munteal.

A pesquisa detectou que entre 85% e 90% dos jovens presos passaram pelo problema das drogas. “Há uma desesperança grande em relação ao futuro e, ao mesmo tempo, uma esperança de que as autoridades possam olhar para eles. A população carcerária quer saúde”, informou.

O professor lembrou que a cartilha é dirigida àqueles que querem esclarecimentos sobre o tema. O trabalho vai ser lançado em municípios-polo de todas as regiões do estado, onde será desenvolvido um trabalho educacional, em conjunto com as comunidades e autoridades locais.

Serão feitas teleconferências, presenciais e a distância, com a participação de professores e magistrados para discutir a questão da saúde ligada à recuperação.

Munteal defendeu a necessidade de implementação de políticas públicas voltadas para a saúde e a educação, de forma combinada. Ele entende que “a sociedade está refém do problema, que afeta diretamente as famílias”. O professor surpreendeu-se durante o trabalho ao encontrar ex-alunos universitários entre a população carcerária entrevistada.

“Foi um impacto expressivo, como professor e como cidadão”. Ele observou que, aos poucos, outros segmentos da população, em especial jovens da classe média,  começam a entrar nesse mundo.

Os interessados podem obter maiores informações sobre a cartilha e as drogas lícitas e ilícitas no site do projeto www.prisioneirosdasdrogas.org.

Fonte: agenciabrasil.ebc.com.br




 Este conteúdo foi visitado 962 vezes.  

<< Voltar para a página anterior...
Livros - Submarino.com.br
Nova pagina 2

Nova pagina 2
 
 
 


Acompanhe nosso RRS

 

 

 
Nova pagina 2